terça-feira, 3 de março de 2009

Sinto a vertigem,
Acabo de acordar,
Sonho real, firme, lamentoso
Das asas que tive…

Sinto a vertigem,
Acabo de chegar,
Realidade, delicada, áspera
Da revolta de permanecer…

Sinto a vertigem,
Acabo de respirar,
Alma de papel, obscena
Porque corre solta…

Sinto a vertigem,
Acabo por perceber,
Aparência sem contar com ela,
Leviandade de ser divergente…

Sinto a vertigem,
Acabo de cessar,
Não me sujeito ao corpo,
Alma penada, dissipada, ausente…

1 comentário:

Cátia disse...

bem...estou mmmaarabilhada... está realmente muito bom..
E acredites ou não, a sensação de vertigem toca-nos a todos...mas há quem tenha vertigens quando sobe e há quem tenha quando desce..é tudo uma questão de ponto de vista.
Mantem-te no patamar vertiginoso mas não ouses dar o passo em frente.
cuida-te